Ana

Ana

sábado, 17 de novembro de 2012

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Não sei se vou aturar Esses seus abusos Não sei se vou suportar Os seus absurdos Você vai embora Por aí afora Distribuindo sonhos Os carinhos Que você me prometeu... Você me desama E depois reclama Quando os seus desejos Já bem cansados Desagradam os meus... Não posso mais alimentar A esse amor tão louco Que sufoco! Eu sei que tenho Mil razões Até para deixar De lhe amar Não, mas eu não quero Agir assim, meu louco amor Eu tenho mil razões Para lhe perdoar Por amar... Não posso mais alimentar A esse amor tão louco Que sufoco! Eu sei que tenho Mil razões Até para deixar De lhe amar Não, mas eu não quero Agir assim, meu louco amor Eu tenho mil razões Para lhe perdoar... Não sei se vou aturar Esses seus abusos Não sei se vou suportar Os seus absurdos Você vai embora Por aí afora Distribuindo sonhos Os carinhos Que você me prometeu Você me desama E depois reclama Quando os seus desejos Já bem cansados Desagradam os meus... Não posso mais alimentar A esse amor tão louco Que sufoco! Eu sei que tenho Mil razões Até para deixar De lhe amar Não, mas eu não quero Agir assim, meu louco amor Eu tenho mil razões Para lhe perdoar Por amar... Que sufoco! Não, mas eu não quero Agir assim, meu louco amor Eu tenho mil razões Para lhe perdoar Por amar... Que sufoco! Não, mas eu não quero Agir assim, meu louco amor Eu tenho mil razões Para lhe perdoar Por amar...

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Você é assim: Um sonho pra mim E quando eu não te vejo, Eu penso em você Desde o amanhecer Até quando eu me deito. Eu gosto de você E gosto de ficar com você. Meu riso é tão feliz contigo. O meu melhor amigo é o meu amor. E a gente canta E a gente dança E a gente não se cansa De ser criança. A gente brinca Na nossa velha infância. Seus olhos, meu clarão, Me guiam dentro da escuridão. Seus pés me abrem o caminho; Eu sigo e nunca me sinto só. Você é assim: Um sonho pra mim; Quero te encher de beijos. Eu penso em você Desde o amanhecer Até quando eu me deito. Eu gosto de você E gosto de ficar com você. Meu riso é tão feliz contigo... O meu melhor amigo é o meu amor. E a gente canta E a gente dançar E a gente não se cansa De ser criança. A gente brinca Na nossa velha infância. Seus olhos, meu clarão, Me guiam dentro da escuridão. Seus pés me abrem um caminho; Eu sigo e nunca me sinto só. Você é assim: Um sonho pra mim. Você é assim... Você é assim: um sonho pra mim. Você é assim...

terça-feira, 23 de outubro de 2012

terça-feira, 15 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Sou de Aquário e sou Mulher!

As mulheres de Aquário quando estão amando (veja bem, eu disse a-man-do mesmo) as aquarianas são extremamente fiéis. Pode confiar. Bem, mas não vivemos num mundo perfeito né verdade? Compensando sua dedicação, a aquariana é dotada de um alheamento e falta de emoção em relação às pessoas, que é de se apostar todas as suas fichas como ela não está tão afim de você. Mas ela está. Basta deixar que ela se envolva com sua deliciosa lista de 6 bilhões de assuntos que ela precisa pesquisar e descobrir. Bem como seus outros 6 bilhões de amigos (um em cada canto do universo). O maior erro que você poderia cometer na sua vida seria amarrar os pés das discípulas do vento, ao pé de uma cama. Acostume-se. Passe a encarar com naturalidade o fato de que ela pratica capoeira, lê livros em cima da árvore (não embaixo), e decide passar as férias trabalhando como voluntária da Cruz Vermelha. Lembra quando você a viu na TV amarrada na árvore que iam derrubar? Pois então. Achei normal. Ela é a única por onde passa a idéia de perseguir uma estrela cadente, enquanto todos os outros estão concentrados em realizar pedidos. E olha que eu ainda não cheguei no principal. A aquariana não pertence a ninguém porque ela é de domínio público. Elas insistem e precisam ser livres. No entanto, a pessoa que aceita os seus termos, terá sua profunda admiração e devotamento. Ela sabe que não é fácil. Devo dizer que paixão realmente não é o forte delas. Passam longde do que são as mulheres de escorpião. Serão como borboletas, imprevisíveis, vivendo de acordo com seu próprio código, em sua trajetória singular. No fim da história, ela sofre de um medo secreto de se apaixonar demasiadamente por alguém e acabar negligenciando o mundo e todas as outras pessoas que precisam dela, e vice-versa. Basta dizer que ela é a esposa perfeita para um piloto de avião. Seu temperamento, bem como o amor que dedica, é definidamente impessoal. A aquariana ama mais a humaninade do que o ser humano. Então elas não demonstram o que estão sentindo muito facilmente. As palavras com as quais elas expressam o seu amor são frustrantemente limitadas. Ela pode ser como um flamingo posudo e elegante nas mais diversas situações, mas em matéria de amor ela se transforma num ogro estabanado. É muito comum que ela viva confundindo amor e amizade tamanho seu desligamento com questões de espécies mais quentes, digamos assim. Há muita coisa linda e maravilhosa pra se ver por ai do que sua cara todos os dias. É dificil, eu sei. Mas se você está apaixonado por uma mulher dessas há de reconhecer: nunca você acreditou tanto em mágica como acredita agora. É nítido como as aquarianas realmente se destacam, não pelo brilho como as leoninas, pelo sucesso como as capricornianas ou pelo apelo irresistível das mulheres de escorpião. As aquarianas são a cereja do bolo simplesmente porque elas não fazem parte daquele lugar. Ela é internacional, onde quer que ela esteja. Não é ótimo? Você pode ter um produto importado, que prevê o futuro, sabe de tudo que está acontecendo e que ainda te ama nos dias em que você se sente menos amado. Tudo isso pelo preço de você não ser tão conservador e reservar sempre uma boa mente aberta.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Saudades

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter se Deus quiser...

Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
“I miss you”
ou seja, lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...
Clarice Lispector